VOLTAR     

 

 

FACULDADES INCOMUNS

 

Muitos médiuns suspiram por faculdades como a vidência, a psicografia mecânica, a capacidade de materializar espíritos ou aptidão para incorporá-los em atividades como as de cura, etc. Mas bem mais importante que a faculdade em si é a postura do médium ante a sua tarefa.

É fundamental aceitar a mediunidade com alegria e humildade. Uma mediunidade comum, cujo portador é sincero e honesto, equilibrado, responsável e dedicado, esforçando-se para cumprir da melhor forma possível a sua tarefa, tem muito mais valor para os espíritos responsáveis pelos trabalhos do que faculdades extraordinárias, cujo portador não as valoriza, ou não tem disciplina nem humildade, podendo mais facilmente cair nas teias de obsessores sagazes, que sabem aproveitar todas as brechas para introduzir a sua influência nefasta.

A mediunidade, para ser uma fonte de bênçãos, deve ser utilizada para servir, não para afagar egos. Enquanto se fica suspirando por faculdades incomuns, está-se perdendo tempo precioso e, com ele, oportunidades de serviço.

 

"Trecho extraído do livro “Mergulho no Invisível - Saara Nousiainen”.