VOLTAR     

 

 

ATÉ HOJE NÃO SEI O QUE SE PASSOU

 

Últimamente tenho tentado entender o que se passou comigo em uma viagem com o colégio. Eu estava no 1º colegial na época, depois que ocorreu, não voltei a pensar nisso. Hoje, o pensamento não me deixa, quero entender o que foi.

 Fui com o Colégio Emilie de Villinueve a uma viagem. Fomos visitar diversos locais em uma cidade do interior, um desses locais foi um balneário.

Ao entrar no local, fiquei abismada com a beleza, mas isso começou a mudar conforme eu subia as escadas e saia do hall de entrada.

Senti que cada vez mais o local se tornava pesado, hoje, sei que não foi pelo calor do local e nem pelo cheiro das águas sulfurosas, pois já fiz um tratamento em um balneário de outro local.

Continuamos andando pelo balneário para conhecer tudo o que havia lá, ai comecei a me sentir mal. Cada vez mais sentia o local pesado, passei a sentir dificuldades para respirar pois era como se o ar fosse extremamente pesado.

Em um dos caminhos que tomamos, comecei a me assustar mais, pois para mim, ele parecia um corredor meio estreito ladeado por coisas estranhas, pareciam essas máquinas que costumavam usar em antigos manicômios. Não sei se todos viram e só eu tive essa impressão sombria ou se só eu vi. Lembro de todos caminhando na minha frente normalmente, sem nenhum espanto.

Para mim, tudo piorou quando subimos uma escada em caracol (que para mim parecia ser bem estreita) até um quartinho. Ele estava completamente escuro, as janelas estavam fechadas e com tábuas (como se o lugar estivesse abandonado), mas mesmo assim começaram a entrar como se não tivesse nada estranho, não consegui entrar e parei na porta, pois sentia algo muito ruim naquele local, mais do que em todos os outros, mas tive que entrar, pois a professora estava logo atrás "empurrado”. Assim que entrei, reparei em uma mesa de madeira em que havia apenas uma vela acesa e uma senhora costurando. Minhas pernas meio que deixaram de responder. A senhora levantou o rosto e logo voltou a costurar.

Quando todos começaram a sair (o que não demorou muito para acontecer), me esforcei ao máximo para estar entre os primeiros. Ninguém comentou nada nem sobre o quarto e nem sobre nada estranho, pelo menos não ouvi comentário algum.

Para minha infelicidade (e terror) a professora resolveu dar aula em um local (que também parecia abandonado), até hoje não sei como ficaram tranquilos naquele local, porque não me recordo de 1 só palavra dita o passeio todo. Só me lembro de uma das professoras perguntando se estava tudo bem, ela disse que eu estava pálida e com as mãos muito geladas.

Ao sair do balneário, voltei ao normal, deixei de sentir o peso. Digamos que foi quase que instantâneo.

 Já aconteceu de eu sentir lugares pesados, ainda acontece as vezes, pois tenho me esforçado para ficar atenta a isso. Considero como um aviso. Mas depois dessa viagem, fiquei sem sentir nada por anos.

Na época devia ter uns 15 anos... Hoje tenho 23. E só agora estou conseguindo voltar a sentir.

 Não sei o q foi isso, não sei como conseguir de volta e nem como lidar com isso. Para mim, são 3 coisas muito importantes. Se eu conseguir desenvolver e ajudar as pessoas (caso seja um caso de mediunidade) seria uma alegria para mim.

 Por favor, preciso saber se foi imaginação por medo ou coisa do tipo ou não. E sinto que podem me ajudar a entender.

Aguardo resposta

Muito obrigada,

Marília Rosez